A importância dos retratos de família

Olá gente, sou Cacá Dominiquini, mãe, esposa, fotógrafa, arte-educadora.
Estou aqui para falar com vcs sobre um assunto muito negligenciado ultimamente: A importância da Fotografia de Família.

Em primeiro lugar, vou explicar para vcs a importância do registro fotográfico em nossas vidas.

A fotografia é um invento recente na história da humanidade, foi em 1826 que um químico francês, chamado Nièpce conseguiu fazer a primeira fotografia que se tem notícia. Antes disso, todos os retratos das pessoas e da sociedade era feito por pintores, desenhistas, escultores, que usavam a pintura, o desenho, a escultura para  retratar tudo a sua volta. A maioria das pessoas não tinha condições de ter um retrato, somente os aristocratas, os burgueses que tinham muito dinheiro podiam pagar por esses serviços. Por isso, quando estudamos a história da pintura vemos poucos retratos de pessoas comuns. Conheço um pintor , chamado Gustave Coubert que era radical e retratava as pessoas comuns por interesse próprio.

Com o advento da fotografia, houve uma mudança muito grande no que se diz respeito ao registro da sociedade e das pessoas. A fotografia era mais rápida e mais precisa do que a pintura. Sua rapidez em se retratar a realidade, proporcionou um grande aumento do número de pessoas retratadas. Agora pessoas comuns poderiam ser fotografadas, uma vez que o custo dos retratos diminuiu.

Até chegar nos dias atuais, muitas mudanças surgiram em relação a fotografia. A fotografia analógica, feita com os filmes fotográficos foi substituída pela fotografia digital. A velocidade de produção de imagens agora é algo fora do comum. Nunca se viu tantas imagens sendo produzidas em tão pouco tempo.

Penso que há um paradoxo em relação a essa produção desenfreada. Se por um lado todos agora têm acesso a retratos e a registros de momentos importantes da sua vida, por outro lado, essa produção alucinada faz com que muitas pessoas não deem o devido valor as imagens, produzindo fotografias sem nexo ou mesmo não cuidando delas. Eu digo isso, porque recentemente, mesmo eu falando sempre sobre a importância de se fazer backups regularmente, minha cunhada perdeu 2 anos de fotografias de família, por ter deixado as mesmas somente em seu laptop, que por um azar queimou o HD.

Se as pessoas não cuidarem de seus registros fotográficos, registros que foram feitos ao longo de uma vida, ficarão sem memória. Atualmente, as fotos são armazenadas somente em dispositivos eletrônicos, como: computadores, celulares, galerias online, tablets e afins. Quem disse que eles são seguros? Seguro mesmo é a fotografia impressa, em papel fotográfico, que tem grande durabilidade, diferente desses aparelhos eletrônicos que se tornam obsoletos em meses de uso.

Sem contar na produção fotográfica feita pelos jovens, que fica só no celular ou redes sociais. Penso que esta será uma geração sem memória! Muitos e muitos irão perder momentos de sua história que ficaram jogados no tempo e no espaço virtual.

Fazer backups regularmente, deveria ser uma prática adotada por todos. Pena que essa não é a realidade. Fotógrafos profissionais fazem no mínimo 3 backups em dispositivos diferentes, por saberem que eles não são seguros, que o momento que foi fotografado passou e não volta nunca mais, por isso fotografias são valiosas. É melhor prevenir do que remediar, não?!

Recentemente, eu e meu marido Duda, sentamos no sofá de nossa sala e pegamos um álbum nosso de família. E vendo as fotografias feitas por nós mesmos, fotografias que contam nossa história, nos emocionamos. Choramos vendo as fotos de nosso filho Dudu, quando era apenas um menininho que andava de bicicleta na garagem de casa, com uma carinha linda… Eu me emocionei ao pensar que tenho uma história que pode ser vista pelas fotografias que fizemos ao longo desses 16 anos juntos! Hoje, o Dudu está com 14 anos, não tem mais aquele cabelo loiro e aquela carinha de bebê… que vimos nas fotografias antigas…

Tá vendo como fotografias são preciosas? Elas nos ajudam a lembrar de momentos esquecidos… momentos perdidos no tempo…
E agora? Você vai dar valor à sua história contada através das imagens que você fez ao longo da sua vida?
Espero que sim!

E vamos fazer backups e imprimir nossas fotos digitais! Elas não se perderão no espaço e tempo virtuais! 🙂

PS – Eu e Duda somos casados há 20 anos e temos um filho lindo, o Dudu que hoje está com 18 anos.